Tudo sobre Litecoin (LTC), é um bom investimento?

Sem dúvidas, uma das maiores criações dos últimos 15 anos foi a do Bitcoin (BTC). A criptomoeda apresentou ao mundo o conceito de um dinheiro totalmente descentralizado, livre de governos e de bancos privados e centrais. Muito mais que isso, o BTC trouxe o verdadeiro conceito de ouro digital. 

As características do bitcoin, como escassez, boa divisibilidade e fácil portabilidade, mostraram uma visão revolucionária. No entanto, com o tempo algumas dificuldades foram vistas no bitcoin. 

Só para exemplificar, a criptomoeda, com uma grande base de usuários, mostra lentidão e apresenta altas taxas de transferência. Isso fez com que muitas pessoas decidissem que não iriam usar o bitcoin para transações pequenas do dia a dia. 

Ademais, investidores que viam o BTC como ouro digital, não tinham mais nada em mente do que realmente guardar a criptomoeda como uma forma de proteção de capital ao invés de utilizá-la para a famosa compra do cafézinho.

Por essas questões surgiram moedas alternativas, mais conhecidas como altcoins. Essas moedas digitais ganharam destaque por oferecer serviços não vistos no bitcoin ou por simplesmente terem taxas mais baixas e transferências mais rápidas que a criptomoeda primária. Uma dessas moedas é o Litecoin (LTC), que se encaixa perfeitamente na segunda camada. 

Conhecendo o Litecoin

Litecoin é visto por muitos como a prata digital da era blockchain. O LTC foi criado para preencher a lacuna que o bitcoin não estava conseguindo, a do dinheiro digital e, apesar de não ter conseguido se manter como um dos 10 maiores ativos, o Litecoin continua chamando a atenção de investidores e comércios que aceitam criptomoedas como forma de pagamento. Afinal, o LTC venceu o teste do tempo e conseguiu ganhar a confiança do mercado.

O Litecoin é descentralizado. Dessa forma, não possui uma instituição ou governo comandando seu funcionamento. Um dos grandes destaques do criptoativo é possuir uma geração de blocos mais frequentes que a do Bitcoin. Isso faz com que a altcoin não precise de modificação de software no futuro para se manter escalável. 

Em média, as transações do bitcoin ocorrem a cada 10 minutos, tornando a criptomoeda primária com o uso impossível para utilização no dia a dia sem a ajuda de uma segunda camada como a Lightning Network. Já as transferências do Litecoin ocorrem a cada 2,5 minutos, provando como o ativo digital é mais atraente para ser o dinheiro das compras diárias. 

Processo de mineração

De forma simples, mineração no mercado blockchain e no modelo de consenso Proof of Work é o processo necessário para a existência e transações bem sucedidas de uma criptomoeda. Quem realiza esse trabalho de mineração é chamado de minerador. Os mineradores oferecem poder computacional para a rede de determinado criptoativo e recebem recompensas por seus serviços. No geral, as gratificações são feitas através da criptomoeda que está sendo minerada.

Assim como no bitcoin, os mineradores de Litecoin também são recompensados pelos serviços que oferecem à rede. Seja criando novas moedas ou processando transações, os trabalhadores da criptomoeda ganham recompensa em LTC. 

Com esse modelo de recompensa, o grande intuito da mineração é fazer com que o processo de criação de determinado  criptoativo não seja algo fácil como imprimir papel moeda. Sendo assim, o minerador precisa resolver cálculos matemáticos para que as transações sejam validadas e a premiação recebida.

É importante apontar que o Litecoin também passa pelo processo de halving. Em suma, esse evento faz com que menos quantidade de uma criptomoeda chegue ao mercado. Dessa maneira, a cada quatro anos, a compensação que os mineradores recebem por minerar LTC cai pela metade, deixando o criptoativo mais atraente para investidores de longo prazo. 

Até aqui o funcionamento está bem parecido com o do bitcoin, mas alguns detalhes precisam ser apontados. Pormenores esses que mostram a diferença entres as duas criptomoedas. 

Em primeiro lugar, a quantidade máxima de moedas é diferente entre o BTC e o LTC. No caso da criptomoeda criada por Satoshi Nakamoto, o supply máximo é de 21 milhões de unidades. Já a do Litecoin é de 84 milhões. 

O segundo ponto a ser observado é que o Litecoin utiliza a função scrypt no seu algoritmo Proof of Work. Esta função tem como objetivo prevenir que a mineração em GPU, FPGA e ASIC tenha uma vantagem significativa sobre a mineração com CPU, algo não visto no SHA-256, algoritmo utilizado pelo Bitcoin. 

Litecoin é um bom investimento?

De fato, ter no seu radar uma criptomoeda que conseguiu vencer o teste do tempo, algo que muitas falharam, vale a pena. Mesmo que os casos de uso do LTC sejam parecidos com o do BTC, vale ressaltar que a altcoin é um  dinheiro utilizável e cumpre bem esse propósito.

Além disso, a equipe do Litecoin percebeu que não dá apenas para contar com a opção de ser um “bitcoin melhorado”. Dessa forma, está sempre buscando trazer funcionalidades para deixar a criptomoeda mais atraente com recursos de fungibilidade, anonimato e finanças descentralizadas para que o blockchain da prata digital se destaque. 

Quer aproveitar esse movimento? Venha negociar Litecoin na BitcoinToYou.

Photo of author

Autor: andre.horta

Deixe um comentário

Não perca tempo! Comece a investir

REDES SOCIAIS

[email protected]

Atendimento: 08:00-18:00 (seg-sex)