O que é token, para que serve e quais os tipos: aprenda aqui

Banner com o título "o que é token"

O que é token, para que serve e quais os tipos: aprenda aqui

As moedas digitais estão cada vez mais em alta e chamam a atenção de investidores em todo o mundo, já que a negociação de bens digitais estão revolucionando o mercado. Com isso, muitos termos novos surgem: blockchain, tokens, NFTs e DFI entre outros.

Neste artigo vamos te apresentar o que é o token, quais as suas utilidades e exemplificar alguns tipos. Se você quer aprender sobre os outros nomes que citamos aqui, recomendamos a leitura dos nossos posts explicando o que é blockchain, DEFI e muitos outros do blog. Vamos lá?

O que é token no mercado financeiro?

O conceito de token, dentro do universo financeiro, nada mais é do que um registro de um ativo em um formato digital em uma blockchain. Dentro disso, o seu valor dependerá do ativo que ele representa.

Eles são utilizados para as negociações no meio digital.

Você pode transformar quase tudo em token: um contrato, uma moeda, uma propriedade ou um objeto, por exemplo. Cada token tem um tipo de benefício diferente ou dá um acesso diferente a algum projeto.

Para que servem os tokens?

Os tokens surgiram para descentralizar o poder de propriedade de outros ativos utilizando a tecnologia da blockchain.

Eles têm funcionalidades além de ser um valor monetário para troca, como as criptomoedas, porque eles podem servir para dar direitos de uso de um aplicativo, serem fichas de aposta em um cassino digital ou, ainda, estarem atrelados à dólares, à fração de um título público, à fração de propriedade de um imóvel, enfim, qualquer coisa.

Por exemplo, um token Ethereum pode ser utilizado para construir um contrato inteligente. O token Petro da Venezuela pode ser lastreado em petróleo, o Tether lastreado no dólar. Logo, os tokens possuem várias utilidades além de ser moeda, podendo ser:

  • Certificado de ações;
  • Bilhetes ou passes de acessos;
  • Programa de recompensas;
  • Como um sistema de votação;
  • Licença de software;
  • Voucher para troca de produtos;
  • e mais!

Quais os tipos de token existentes?

Existem alguns tipos de tokens diferentes, que variam de acordo com a sua finalidade. Para facilitar a compreensão, separamos os ativos em categorias, veja a seguir:

Tokens de pagamento (Payment Token)

São tokens que tem a finalidade de pagar por bens e serviços. Sua finalidade pode se assemelhar às moedas, mas ainda continuam sendo títulos.

Tokens de utilidade (utility tokens)

Também conhecido como token de aplicativos, são os tokens de aplicativos que ficam disponíveis em algumas plataformas, que dão acesso a produtos ou serviços.

Tokens de patrimônio

Existem tokens que são utilizados para representar uma parte de estoque ou patrimônio da empresa que emite, estes chamamos de tokens de patrimônio ou de capital.

Tokens Não Fungíveis (NFTs)

Os tokens não fungíveis estão se tornando cada vez mais conhecidos através dos jogos no meio blockchain — o mais conhecido hoje em dia é o Axie Infinity. A explosão dos NFT veio, também, após diversas artes digitais serem vendidas por meio dessa tecnologia por milhões de dólares.

Quer saber mais sobre NFT? Acesse esse conteúdo que preparamos especialmente para isso.

Tokens de Segurança

São tokens geralmente utilizados por empresas e projetos que necessitam de investimentos para seus dar início às atividades. São emitidos por uma Initial Coin Offer (ICO) —  “Oferta Inicial de Moeda”, se traduzido para o português.

O que é um token ICO e como ele funciona?

É uma forma descentralizada de uma empresa, empreendimento ou projeto de criptomoeda conseguir fundos para lançar o seu projeto. É semelhante a IPO, do mercado de ações, mas sendo realizada no mundo das criptomoedas. Existe um período de arrecadação e quem participa enviando fundos ao projeto, como retorno ganha os tokens ou coins dele.

Nesses casos é imprescindível ficar atento ao tipo de projeto que você irá investir, porque como é um meio descentralizado, a empresa não tem responsabilidade do funcionamento do projeto após a finalização da captação do dinheiro. Por isso, te orientamos a prestar atenção nos seguintes pontos:

  • White Paper: que é o escopo do projeto, mostrando quais as tecnologias e como vai funcionar na prática.
  • Equipe: a equipe é o que traz a credibilidade e prestígio ao projeto, então atente-se a quem faz parte e se são de confiança.
  • Liquidez: ter uma maneira de utilizar os tokens após a apresentação do projeto.

Qual a diferença entre Token e criptomoeda (coin)?

Dentro do mercado financeiro é muito comum a dúvida entre tokens e criptomoedas. A principal diferença é que as criptomoedas têm sua própria blockchain, enquanto os tokens utilizam as blockchain de outras moedas.

Imagine se cada novo token tivesse que criar a sua própria blockchain. Isso tornaria a comunidade muito difusa e as blockchains que já existem perderiam o seu valor, além é claro, de não garantir um padrão de segurança das transações.

Os termos se confundem muitas vezes, mas é considerável ter em mente que os tokens podem representar moedas, quando um token simboliza uma quantidade determinada de bitcoins, por exemplo. Mas isso não quer dizer que o token é uma moeda digital.

Agora que você conhece um pouco mais sobre os tokens, já pode começar a explorar mais esse universo de oportunidades de investimento e quem sabe já começar. Para te ajudar a conhecer um pouco mais o universo dos tokens, te indicamos a leitura do nosso artigo sobre o UNI, o principal token do DeFi, que mostra como funciona um tipo de token na prática.

Confira nossas outras publicações aqui no blog e aprenda tudo sobre o mundo das criptomoedas e o mercado de Bitcoin. E qualquer dúvida é só nos chamar.