Fintech: BC irá lançar sistema instantâneo de meios de pagamento!

fintech

Fintech: BC irá lançar sistema instantâneo de meios de pagamento!

Fintech – Em evento realizado pelo B3 e Eurasia Group em São Paulo, neste ano, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que a instituição antecipará o lançamento de um novo sistema de pagamento instantâneo.

Ainda segundo o próprio presidente da instituição: “Sobre o projeto de meios de pagamentos instantâneo. Fizemos uma reunião ontem e decidimos antecipar o projeto para 2020. Vamos lançar em 2020”.

O discurso do presidente, desse modo, condiz com ação do Banco Central. A instituição no final do ano passado montou um grupo de trabalho para definir as etapas do projeto. De acordo com as expectativas era que apesar do modelo ser implantado o ano que vem, as operações só estariam disponíveis em 2021.

Leia também: Banco Central passa a reconhecer Bitcoins como Bens!

Fintech: Antecipação do projeto para 2020

De acordo com o presidente, o sistema instantâneo de meios de pagamento já será disponibilizado no próximo ano. O pagamento instantâneo irá permitir que todas as transações sejam concluídas em no máximo 20 segundos.

Uma grande vantagem do projeto portanto é que será uma alternativa mais em conta para os pequenos empresários. Uma vez que a medida irá dispensar o uso de maquininhas para recebimentos. Nesse sentido o projeto prevê que os pagamentos sejam realizados por QR Code.

Uma outra vantagem desse sistema é que os recursos da transação irão entrar na conta da empresa fornecedora em tempo real. Esse novo modelo também contempla o desenvolvimento de um ecossistema onde é permitido a transferência de dinheiro entre pessoas, empresas e governo.

Não haverá, desse modo, no sistema restrição de horário, origem ou destino de recursos. Mesmo que venha a ocorrer nos finais de semana. Atualmente não existe liquidação de transferências feitas fora do horário comercial.

Esse projeto irá incentivar as Fintech. Com isso todos acabam saindo ganhando, o consumidor, a Fintech e o próprio empresário. Há bastante euforia para o lançamento da medida.