Saiba como evitar download de carteiras falsas de criptoativos

BITCOINS COTAÇÃO

Saiba como evitar download de carteiras falsas de criptoativos

Sem dúvida, você observou como o mercado de criptoativos tem crescido. Isso atrai a atenção de investidores institucionais. Contudo, eles não são os únicos a se interessarem por esse momento do mercado. Agentes mal-intencionados também desejam entrar nesse meio e de forma simples, não investindo dinheiro, mas roubando através de aplicativos maliciosos. Você certamente não quer ser uma vítima desses agentes. Sendo assim, vamos te dar algumas dicas de como se afastar desses malfeitores.

Apesar de não dedicarem mais muito tempo na construção de aplicativos ou páginas na web mais sofisticadas, agentes maliciosos estão conseguindo bons resultados em suas investidas. Só para exemplificar, eles podem apenas criar um URL falso do aplicativo de qualquer carteira, copiar o layout e pronto. Já conseguiram seus dados de login.

Para que você possa entender como esse mercado é atacado, há um grupo de golpistas que atacam a carteira MyEtherWallet desde 2016 e continuam criando links maliciosos para outras carteiras de criptoativos. De acordo com os desenvolvedores do Monero, sempre que esses agentes são denunciados e removidos, eles voltam a atacar pouco tempo depois. A primeira dica aqui, é que você sempre relate ao Google toda vez que identificar um URL falso, pois pode evitar que seus ativos digitais sejam roubados.

Principal alvo são os criptoativos de privacidade

Outra dica que o investidor, principalmente o de criptoativos focados em privacidade, deve anotar é o cuidado com as contas falsas no Twitter. Elas são o principal foco dos malfeitores. O ZCash, por exemplo, teve um plágio na rede social apontado pelo fundador da Mana Security, Tim Ismilyaev. Apesar de a conta não existir mais, ela quase chegou a marca de sete mil seguidores e continha endereços de Ethereum para a arrecadação de fundos.

Os criptoativos focados em privacidade continuarão sendo o alvo preferido dos criminos. Afinal, eles podem conseguir esses ativos digitais sem que sejam rastreados por autoridades ou exchanges. Além disso, elas são mais fáceis de serem dispensadas que criptoativos grandes, como Ethereum e Bitcoin.

Não fuja de medidas de segurança nesse mercado

Se você é um usuário de criptoativo que vive reclamando de ter que ativar verificação de dois fatores e procura aplicativos que não oferecem essa funcionalidade, saiba que você é o alvo principal de agentes maliciosos. Se ainda somar que você não costuma verificar a carteira em diversas fontes antes de baixá-la, pronto, já fez a festa de um atacante. Assim sendo, não esqueça nunca de verificar a procedência da carteira com referências em sites confiáveis. A preferência é que o download seja feito direto do site do criptoativo.

Cuidados com a Google Play Store

Conforme observado por Ismilyaev, a Google Play Store também tem culpa nesse cenário. Já reparou como uma atualização de aplicativo demora mais para acontecer na Apple Store? Isso acontece, pois, a loja faz a verificação manual de cada atualização, algo não observado na loja concorrente. Sendo assim, a Play Store abre mais brechas para aplicativos maliciosos. De acordo com o empresário, o custo para lançar um aplicativo falso na loja é de cerca de US$25. Imagina o grande retorno que o malfeitor não terá nesse cenário.

Finalizando, podemos anotar outra dica de Ismaliyaev: leia sempre as avaliações antes de qualquer download. Lembre-se que aprender com os erros dos outros é melhor que com os seus.

Leia também: Staking: entenda e veja como ganhar renda passiva com ele