Giro econômico da Semana – Análise do Boletim Focus (21/06)

Giro econômico da Semana – Análise do Boletim Focus (21/06)

Mais uma vez, vemos o Boletim Focus dando uma perspectiva boa para o PIB brasileiro. A análise semanal dos analistas do Banco Central apontou que o PIB passará por um crescimento maior até o final do ano, se compararmos com o boletim da semana passada. Essa já é a décima primeira vez que as perspectivas são elevadas.

No lado da inflação, não podemos ficar tão otimistas. Os analistas apontam uma faixa superior a de setembro de 20126, de acordo com o IBGE.

Enquanto a inflação mostra tendências de alta, a expectativa é que o dólar americano não suba e continue em quedas.

Sobre o mercado de criptomoedas, vemos que ele não parou de corrigir. Apenas o Bitcoin desfruta de uma correção de 18% nos últimos sete dias.

Crescimento do PIB

O PIB saiu de uma perspectiva de 4,36% para o alvo de 5%. Há meses que estamos acompanhando essa evolução da aposta em cima do PIB pelos grandes analistas. Como resultado da grande evolução das vacinas contra a COVID19, as expectativas em torno da economia não param de crescer.

Inflação

Se por um lado temos o PIB crescendo, por outro temos a visão da inflação aumentando. O IPCA saiu da meta da última semana de 5.82% para 5.90%. Mais uma vez essa perspectiva supera a meta do Conselho Monetário Internacional que é de 3.75%.

Taxas de Juros e Taxa de Câmbio

A taxa básica de juros da economia, SELIC, pode chegar a marca de 6.50% até o final de 2021, de acordo com os analistas do Banco Central. A meta para o dólar americano não sofreu alterações. Embora há um mês ela estivesse a R$5,35, agora ela se mantém a R$5,10.

Produção Industrial

Mais uma notícia boa para o brasileiro. A expectativa para essa área subiu bem. Na última semana observamos que os analistas apontavam em uma alta de 6.10%. Atualmente, eles já veem a Produção Industrial crescendo 6.20%. Se olharmos as projeções de um mês, veremos que o aumento é bem maior, pois ela era de apenas 5.50%.

Bitcoin

O mercado de criptoativos não está nada otimista. O bitcoin conta com uma queda de 18% na semana. Além disso, voltou a ser negociado na faixa de US$32.000 ou R$162.931,05 na média das corretoras do Brasil. O que pode estar interferindo nisso tudo? China reprimindo a mineração do ativo digital. O segundo trimestre de 2021 pode não ser um dos melhores para a criptomoeda, ela pode não crescer conforme esperado. Já pensou em se posicionar agora?