Giro econômico da Semana – Análise do Boletim Focus (07/06)

Giro econômico da Semana – Análise do Boletim Focus (07/06)

O Boletim Focus desta semana se mostra mais otimista em relação à economia do Brasil. Afinal, pela sétima semana consecutiva, a projeção do PIB (Produto Interno Bruto) permanece em alta.

Por outro lado, temos a expectativa de inflação em alta, algo nada bom para o mercado financeiro.

Em relação ao dólar não vimos mudanças. Os analistas acreditam que ele terminará o ano a R$5,30, assim como no relatório da semana passada.

No mercado de criptoativos também não vimos alterações. O bitcoin continua em sua trajetória de quedas e perdeu 4% em capitalização na última semana.

Crescimento do PIB

No relatório desta semana, a projeção do PIB subiu de 3.96% para 4.36%. Certamente o avanço da vacinação no Brasil contribuiu para esse aumento. De acordo com o ministério da saúde, somente este mês (junho), o Governo Federal irá antecipar com a farmacêutica Janssen 3 milhões de doses da vacina contra a COVID-19.

Inflação

A projeção para a inflação continua preocupando. Pela nona semana consecutiva, o relatório do Banco Central aumenta a expectativa do IPCA. No estudo anterior, essa marca era de 5,31%. Atualmente, a projeção já alcança o alvo de 5.44%. De fato, muito acima da meta de 3.75% estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional para este ano.

Taxas de Juros e Taxa de Câmbio

Conforme observado no relatório anterior, os economistas acreditavam em uma Selic a 5.50% até o final de 2021. Todavia, esse cenário passou por uma variação e a meta atual é 5.75%.

O dólar americano continua em sua trajetória de correção. A moeda está sendo cotada a R$5,05, no momento da escrita do artigo. Em relação à expectativa para o final deste ano, não houve mudança na visão dos analistas neste relatório. Eles ainda acreditam que o dólar terminará 2021 sendo cotado a R$5,30.

Produção Industrial

No cenário da Produção Industrial, observamos que houve uma forte melhora na expectativa dos analistas. Enquanto na última semana a meta era um crescimento de 5.50%, o crescimento anual esperado é 6.10% para 2021.

Bitcoin

Bitcoin continuou em queda. O criptoativo não teve forças para sair da marca de US$37.000. Além disso, brasileiros sentiram mais o peso dessa queda, pois ela veio acompanhada com a correção do dólar. No Brasil, a moeda não está vencendo a marca de R$200 mil.

Com o mercado de criptomoedas ainda incerto sobre o preço do bitcoin e falta de notícias positivas, podemos esperar que o BTC passe por mais correções, inclusive, voltar a ser negociado na marca de US$20.000.