O Halving do Bitcoin está chegando, 3 Motivos para a cotação subir!

O Halving do Bitcoin está chegando, 3 Motivos para a cotação subir!

Halving do Bitcoin está cada vez mais próximo, O que isso significa? Basicamente, isso significa que as recompensas pela mineração do bitcoin serão cortadas pela metade.

Sendo assim, o Bitcoin passará a se tornar mais escasso, e consequentemente mais valioso. Afinal, essa é a lógica por trás da lei da oferta e procura. Pois quando a procura se torna maior que a oferta, o preço de um ativo sobe.

Porém antes vamos entender o que é o Halving…

Entender o halving do bitcoin é fundamental para quem está pretendendo investir em criptomoedas. Ou até mesmo para quem já está operando no mercado das moedas digitais há algum tempo.

O halving do bitcoin funciona assim: A cada 210 mil blocos minerados, o número de bitcoins por bloco, que seria a recompensa para o minerador cai pela metade. Quando a criptomoeda foi lançada, contudo, a remuneração era de 50 BTC por bloco.

Em 2013 esse valor caiu para 25, e em julho de 2016 caiu para 12,5. Estamos nos aproximando, portanto, de mais um halving, onde a remuneração cairá para 6,25. Ou seja, conforme o tempo passa, menos bitcoins vão sendo lançados, até que chegará o momento que não mais será lançado nenhum.

Sendo assim, a cada 210 mil blocos minerados há um evento chamado halving, que já é esperado por todos investidores. A cada halving, há menos BTC emitidos, logo ele vai se tornando escasso e … mais valorizado.

Agora que você já sabe o que é Halving do bitcoin, vamos ver como isso impacta na cotação do bitcoin.

Então o preço do Bitcoin irá disparar?

Certamente, você deve ter pensado isso. No entanto, analistas ainda seguem divididos sobre se haverá uma alta significativa antes ou depois do halving.

A equação para determinar o preço da criptomoeda, envolve a relação estoque / custo. Há inclusive um estudo realizado pelo Messari que discordou dessa relação, que geralmente envolve a cotação de preços futuros.

Desse modo, há muito debate em questão, sendo que a maioria dos analistas acredita que somente haverá um movimento positivo após o halving. Ou seja, quem comprar antes poderá se beneficiar dessa alta na cotação.

Vamos listar 3 motivos para a cotação subir!

A cada halving, há menos BTC emitidos, logo ele vai se tornando escasso e … mais valorizado.

Existe inclusive quem diga, que o preço pode disparar de um modo que faça o Bitcoin saltar dos atuais R$ 40.000,00 para R$ 400.000,00 depois do halving. Essa análise é baseada em tendências históricas da criptomoeda.

Vamos entender 3 motivos que levarão o valor da cotação subir:

Primeiro motivo – Lei implacável da oferta e procura.

O primeiro motivo é talvez o mais fundamentado de todos. A lei da oferta e procura. Pense o seguinte, você está colecionando figurinhas em um álbum e também tem alguns amigos que estão colecionando.

No começo do álbum, você compra as figurinhas, e troca com seus amigos. Geralmente dá uma repetida em troca de uma que não tem. Com o tempo o álbum vai se completando, até que chega o momento que falta apenas uma.

Por coincidência um dos seus amigos tem essa figurinha repetida. Mas para ele falta ainda muitas figurinhas para completar o álbum, então ele sugere: troco essa figurinha por 50 figurinhas repetidas sua. O que você faz? Troca. Essa figurinha vale ouro, pois ela é … escassa.

Essa é a lógica do Bitcoin. Na medida em que vai se tornando escasso, a procura vai se tornando maior que a oferta, e o valor da criptomoeda vai subindo naturalmente.

Segundo motivo – Haverá menos furtos de bitcoin

O segundo motivo, é que ao ir diminuindo a produção também vai diminuindo os furtos de Bitcoin feitos por hackers. Geralmente, quando há um grande furto existe um impacto muito grande na comunidade de investidores.

Normalmente esse impacto faz cair o valor da moeda, e consequentemente faz o investidor perder dinheiro. A escassez também traz mais segurança, e desse modo, com menos furtos a valorização se dará de maneira mais contínua.

Terceiro motivo – Mercados tradicionais em ebulição

Estamos presenciando nos últimos anos crises econômicas em quase todos os países. Diversos problemas como desemprego, inflação, câmbio tiveram sua origem quando o papel moeda perdeu o seu lastro, que até meados do século XX era o ouro.

Essa perda de lastro fez com que as emissões monetárias se dessem a bel prazer de um país, e isso impactou, portanto, profundamente em toda a economia. Com o tempo, essa situação melhorou, mas, no entanto, não a ponto de evitar novas crises.

Nesse sentido, as criptomoedas surgem como a esperança de uma estabilidade mundial. Afinal, elas não podem ser geradas por decisões governamentais, e nem podem ter sua cotação alterada devido à imposição de um governo.

Isso as torna, portanto, descentralizadas e mais confiáveis. Há quem diga, que em breve teremos uma única moeda digital que será responsável por todas as transações comerciais do mundo.

Então será que o passado irá se repetir no futuro?

Embora existam bons motivos para projeções otimistas em relação ao preço do Bitcoin, não dá para afirmar que o desempenho passado possa se repetir no futuro.

Dessa maneira, analisando o histórico da criptomoeda é possível ver que de 2012 até 2016, período entre o penúltimo e último halving, houve um fundo, um ano antes de uma supervalorização.

Isso pode dar suporte a tese de que a criptomoeda teve o seu fundo no início de 2019, e agora vem em uma tendência crescente até o halving. Ainda é cedo para cravar, pois existem muitas teorias circulando acerca do halving.

Mas, o que ninguém nega é que teremos uma volatilidade séria após maio. É bem possível que o valor da criptomoeda não caia nesses próximos meses, e se a zona de resistência continuar sendo quebrada, muita gente vai surfar nessa onda da supervalorização.

Somente esses três motivos já mostram que a cotação do Bitcoin tem grande possibilidade de não parar de subir.

E você, está preparado para isso?