Saiba o que muda com o hard fork London do Ethereum

SAIBA O QUE MUDA COM O HARD FORK LONDON DO ETHEREUM

Saiba o que muda com o hard fork London do Ethereum

Nesta quinta-feira (24), o Ethereum executou o hard fork que ganhou o nome de London. A atualização da rede trará duas mudanças significativas para a maior altcoin em valor de mercado.

Desta forma, é importante entender quais serão estas mudanças e ficar por dentro do que está acontecendo.

Queda nas taxas

Embora o hard fork London conte com cinco diferentes fases, merece destaque a EIP-1559. A sigla EIP significa, em português, Proposta de Melhoria do Ethereum.

Esta EIP é a polêmica proposta que gerou problemas entre os desenvolvedores do Ethereum e os mineradores. O objetivo é reduzir as altas taxas da blockchain, cobradas por meio de Gas.

Contudo, a receita dos mineradores também será reduzida com a proposta. O impasse foi resolvido com uma segunda proposta, na qual os mineradores recebem incentivo financeiro extra. Este incentivo é uma função na qual um usuário da rede pode dar uma “gorjeta” ao validador do bloco.

Em suma, a EIP-1559 estabelece um “preço base” para as taxas do Ethereum, diferente do modelo atual no qual os custos transacionais flutuam.

Trata-se de uma grande mudança na blockchain Ethereum. Agora, usuários poderão incluir o valor máximo que desejam pagar por uma transação e, caso a taxa base de Gas seja menor que o valor incluído, a diferença é devolvida à carteira.

Bomba de dificuldade adiada

Além disso, outra coisa importante será implementada com o London: o adiamento da “bomba de dificuldade”.

Logo quando o Ethereum foi lançado, o código ganhou uma “pegadinha”. Apelidada de bomba de dificuldade, trata-se de algo programado pelo protocolo que visa apressar os desenvolvedores a implementar o Ethereum 2.0.

Entretanto, nem sempre as coisas saem como o planejado, razão pela qual a bomba de dificuldade precisou ser adiada algumas vezes. A funcionalidade recebeu esse nome pois ela dificultará a dificuldade de mineração até impossibilitar a criação de novos blocos. Assim, a rede fica obrigada a mudar para o algoritmo de prova de participação, ou PoS.

O hard fork será completamente implementado em três fases, que serão finalizadas em 7 de julho. Até lá, o principal desenvolvedor do Ethereum, Tim Beiko, recomenda cautela aos usuários.