CRIPTO URNA: CONHEÇA o decred

logo-decreed

CRIPTO URNA: CONHEÇA o decred

Se você está no mercado de criptoativos há algum tempo, certamente já ouviu falar em fork. Notícias sobre um novo fork do Bitcoin surgem a todo momento. Todavia, esse conceito pode parecer nublado para muitos. Os forks nada mais são que atualizações necessárias para corrigir falhas do sistema de um criptoativo. O Bitcoin, por exemplo, tem um sério problema com escalabilidade. Logo, muitos do mercado sugerem que haja um “soft fork” no criptoativo para que isso seja corrigido. Contudo, os mineradores não entram em um acordo. Como consequência, alguns hard forks foram criados para suprir essas necessidades. Ficou na dúvida sobre o que são esses termos? Calma que nós explicamos.

O soft fork é uma mudança no protocolo de um ativo digital que é compatível com versões anteriores. Ou seja, os nós que não foram atualizados ainda podem processar transações e enviar novos blocos para o blockchain, desde que não violem as novas regras do protocolo. Dessa maneira, um novo ativo digital não precisa ser criado. Em contrapartida, temos o hard fork. Ele é a alteração no protocolo de um criptoativo que é incompatível com as versões anteriores. Dessa forma, os nós que não se atualizarem para a nova versão, não poderão processar transações nem enviar novos blocos para a blockchain. Nesse modelo de fork, a criação de um criptoativo pode ocorrer.

No decorrer da curta história do Bitcoin, diversas altcoins surgiram como fork do criptoativo rei. Sem dúvida, você já deve ter ouvido falar do Bitcoin Cash. O hard fork mais bem-sucedido do BTC. Contudo, outros projetos sérios e consistente também surgiram no mercado e um deles é o Decred. A altcoin surgiu com o intuito de ser autônoma e um local onde os investidores tomam decisões do rumo do projeto. Embora o Bitcoin seja uma promessa de descentralização, a realidade muitas vezes mostra outra coisa. Decisões importantes se concentram nas mãos dos mineradores. Em contrapartida, na Decred com a escolhas estão nas mãos dos indivíduos que colocam recursos no ativo digital, as decisões são mais descentralizadas. Só isso faz você entender como a altcoin tem um grande potencial. Desse modo, iremos mostrar outros pontos positivos da Decred nesse artigo.

Modelo de consenso

Diferentemente dos principais criptoativos do mercado, o Decred apresenta um modelo híbrido de consenso. Em primeiro lugar, temos o Proof of work (POW), o sistema de consenso mais conhecido do mercado de criptoativos. Esse modelo é a atividade de comprometer o hardware e os recursos do seu computador para processar transações de rede e construir os blocos que compõem o blockchain Decred. Logo após um bloco válido ser criado por um minerador, ele recebe as taxas de todas as transações incluídas no bloco, além de uma recompensa em bloco.

Em segundo lugar, temos o proof of stake. No Decred o POS é uma forma de segurança adicional ao proof of work. Ele oferece um conjunto distinto de funções e características. Como consequência da implementação do POS, as partes interessadas podem votar a favor ou contra as alterações propostas ao blockchain Decred. Para que um bloco seja válido, ele deve ser assinado por pelo menos 3 dos 5 tickets convocados para votar nesse bloco. Dessa maneira, o blockchain Decred se mostra mais robusto contra ataques que defendem de mineração.

Lightning Network

A Lightning Network surgiu com o intuito de trazer escalabilidade para o Bitcoin. Ela é a promessa de pagamentos instantâneos e de baixo custo. Para que isso ocorra, a LN utiliza a funcionalidade de contrato inteligente no blockchain. Todavia, essa modalidade ainda não ganhou força no Bitcoin. Poucos indivíduos utilizam a modalidade. Como resulta, a rede do Bitcoin continua sem impulso para escala. A Decred, por outro lado, já tem a LN implementadas em seu protocolo.

A altcoin foi um dos primeiros projetos a implementar a Lightning Network. Logo após a implementação, os pagamentos através com Decred se tornaram mais atraentes. Para realizar um pagamento, por exemplo, você deve solicitar à outra parte uma fatura válida. Toda fatura pode ser paga apenas uma vez.

Atomic Swap

Inegavelmente, o Atomic Swap é um dos passos mais desejados no meio blockchain. Ele é a técnica que permite a troca rápida de dois criptoativos diferentes, sendo executadas em redes distintas de blockchain. Esse conceito é baseado em contratos inteligentes. Desse modo, indivíduos podem trocar suas moedas diretamente de suas carteiras pessoais de ativos digitais. Em outras palavras, atomic swap é uma operação peer-to-peer em diferentes blockchains.

Indo em direção ao futuro, a Decred já implementou esse protocolo. Ou seja, se você é detentor da altcoin, pode trocá-la por outro criptoativo, como Bitcoin e Litecoin, sem precisar confiar em terceiros, por exemplo, uma exchange centralizada. Por não precisarem negociar diretamente com uma corretora, uma segurança maior é vista, pois, seus fundos são entregues diretamente para o destinatário sem passar por um intermediário. Com o atomic swap implementado, o Decred pode ser trocado por outras altcoins sem precisar do Bitcoin ou Ethereum como ponte. Ademais, mostra o compromisso dos desenvolvedores com outros projetos além do Decred.

Conclusão

Por certo que o Decred é uma altcoin consolidada no mercado e já conta com várias características positivas, como as citadas a cima. Sua proposta de descentralização é real, pois as decisões na rede são compartilhadas com os detentores do criptoativo. Além disso, tem a plataforma de Voto Legal onde políticos conhecidos, como Marina Silva e Guilherme Boulos receberem doações transparentes em suas campanhas em 2018. A OriginalMy já utilizou o blockchain da Decred para registrar um nascimento. No passado, a Decred chegou até criar uma escassez no mercado, mostrando como é desejada pelos usuários de ativos digitais. Após entender como o Decred funciona, você já tem mais clareza para saber se é realmente essa altcoin que deseja ver aqui na Bitcointoyou. Não esqueça de votar na Cripto Urna.