42% das melhores universidades do mundo estudam as criptomoedas

42% das melhores universidades do mundo estudam as criptomoedas

42% das melhores universidades do mundo estudam as criptomoedas

Há algum tempo atrás nós publicamos uma matéria que abordava a importância de estudar sobre as criptomoedas [HIPERLINK] e de como o mercado necessita de profissionais que entendam do assunto.

O mais impressionante é perceber o quanto as universidades estão aderindo o assunto nas suas grandes curriculares. De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela Qriously, empresa publicitária britânica, 42% das melhores universidades do mundo possuem, ao menos, uma cadeira que aborde as criptomoedas.

Para chegar ao resultado, foram consultadas 50 universidades internacionais que, de acordo o ranking do US News & World Report, são as melhores do mundo.

A recordista é a Universidade de Standford, com mais de 10 matérias sobre criptomoedas.

675 alunos de distintos cursos (exatas, humanas e biológicas) também foram consultados, e, desse corpo discente, 25% declararam possuir curiosidades sobre o tema, integrando as classes que o abordam.

Esse aumento de interesse está diretamente ligado à demanda de mercado. O professor Ricardo Rochman, coordenador do mestrado profissional de Economia focado em Criptofinanças, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), revelou em entrevista ao Estadão o quão é importante entender desse novo ecossistema: “É um mercado em que falta muita gente capacitada. Temos fundamentos econômicos e financeiros dentro das criptofinanças que valem a pena ser discutidos, pesquisados e ensinados”, afirma.

Tanto o conhecimento quanto o mercado das criptomoedas estão em pleno crescimento, por isso é tão importante que os profissionais da área estejam cada vez mais antenados.