Blockchain: Saiba o que é e como funciona essa tecnologia!

Blockchain: Saiba o que é e como funciona essa tecnologia!

Blockchain … Certamente você já ouviu falar essa palavra, mas não sabe bem ao certo o que é, não é mesmo?

A tecnologia por trás do Bitcoin é um dos assuntos mais debatidos na mídia. É Blockchain pra cá, blockchain pra lá, e no final poucos sabem realmente o seu significado. Mas a boa notícia é que não há nada de misterioso por trás dessa tecnologia.

Ela funciona assim: imagine um livro contábil, que registra todas transações realizadas numa empresa. O Blockchain faz exatamente isso, ele registra toda transação de uma moeda virtual. E a mais famosa delas é o Bitcoin.

Como funciona o Blockchain?

Carteira Bitcoin Segura

Registrar informações. Desde a quantidade de moedas transacionadas, passando por quem enviou, quem recebeu, quando a transação foi feita até em qual local do livro ela foi registrada.

Imagine um conjunto de blocos. Esses blocos precisam ser carimbados, com um registro de tempo e data. Em um bloco está armazenado todas as transações, e a cada 10 minutos é formado um novo bloco de transações.

Esse bloco incrivelmente se liga ao anterior, criando uma dependência mútua, formando assim uma cadeia de blocos. Perfeito. Essa é a palavra que define a tecnologia. Uma verdadeira perfeição em relação ao registro de informações que necessitam de confiança. No caso, a transação de uma moeda digital.

Simplificando, através desse processo todo, o Blockchain torna-se uma rede. E para se manter funcionando, ela precisa de mineradores. Eles, portanto, são os responsáveis por verificar e registrar as transações no bloco.

Isso somente é possível porque eles emprestam poder computacional para a rede. E qual a recompensa por isso? Moedas digitais. Acredite, elas valem e valem muito. E a expectativa é que venha a valer ainda mais.

Voltando aos mineradores, eles só podem adicionar uma transação no boco se a maioria simples (50%+1) da rede concordar que aquela transação é legítima. Esse consenso é chamado de rede Blockchain.

Leia também – O Bitcoin e o Tether tem diferenças? Entenda mais!

Como é a mecânica do Blockchain?

pump e dump do bitcoin

A principal mecânica da rede, é que ela não centraliza todas as informações em uma único ponto. Desse modo, milhares de computadores ao redor do mundo, armazenam essas informações.

Cada um desses computadores têm uma cópia inteira do banco de dados, o que faz com que as informações nele contidas sejam seguras e confiáveis. Afinal, não há somente um ponto de ataque.

Um hacker, não conseguirá portanto, invadir a central, roubar todas as informações da rede e modificá-la. Cada computador da rede tem um registro de informações. Se você modifica o banco de dados de um, sabe o que acontece? Ele é expulso da rede. Interessante não?

Peer to peer. Essa é a tecnologia Blockchain. Toda decisão na rede blockchain, dessa forma, é feita através de um consenso de maioria simples. Democrático e eficiente contra fraudes. Uma informação somente é aceita como legítima na rede, se a maioria simples estiver de acordo.

Agora você deve ter pensado: mas como esses blocos são capazes de entrar nessa discussão? Como eles conseguem rapidamente debater sobre a legitimidade de um computador e expulsá-lo dela? Explico.

Essas informações são armazenadas em blocos, e cada bloco tem as informações inseridas nele. O resumo disso tudo é conhecido como Hash. Se for para demonstrar matematicamente o conteúdo de um bloco, a fórmula seria a seguinte:

  • Informação + Hash do bloco anterior + Hash do bloco posterior

Quanto mais informações são transmitidas, mais tempo elas ficam na fila esperando para serem inseridas em um bloco. O Hash do próximo bloco a ser criado deve ser igual ao hash do bloco anterior, e quando isso ocorre a magia acontece.

Os dois blocos se ligam tornando-se dependentes um do outro. A dependência é tanta que um bloco não pode ser modificado sem o consenso de toda rede.

Por que é tão difícil atacar essa rede?

Vamos lá, você já chegou na conclusão que para atacar a rede é preciso controlar a maioria dos computadores, certo? Então vamos imaginar que um blockchain esteja no bloco 99.

Nesse caso, o hacker teria que começar atacando o bloco 0, controlar todos os computadores da rede, descobrir os Hashs do próximo bloco e fazer isso até o bloco 99. Tudo isso em apenas 10 minutos. Pois nesse tempo se formará um novo bloco e as chances de um ataque bem sucedido será quase nula.

Sendo assim, atacar uma rede blockchain é realmente bastante difícil. Essa segurança é o que faz a rede ser altamente atrativa para empresas que precisam manter a segurança dos seus dados.

Como são formados os blocos?

10 dicas para ganhar dinheiro com bitcoin

Os blocos são formados através dos computadores que auditam a rede. Esses computadores mineram os blocos com as informações e formam um hash compatível com o bloco anterior.

Para encontrar esse hash é necessário uma grande frequência de cálculo, acreditem. E para desenvolver tantos cálculos em tão pouco tempo nada como computadores que dispõe de um alto poder de processamento.

Bom, no caso do Bitcoin a informação registrada no blockchain são as transações. Elas precisam receber uma confirmação da rede após o bloco onde estão inseridas ser minerado.

Quando o bloco é minerado, o computador que o encontrou recebe uma recompensa de 12,5 Bitcoins, aproximadamente R$ 400 mil reais, nada mal não? Todavia, pela recompensa ser alta, desde 2013 não é mais possível minerar bitcoins em casa.

Pois os computadores que trabalham nesse sentido possuem muito mais potência no processamento de dados.

Conforme foi possível notar neste artigo não deve-se separar em hipótese alguma o Blockchain das criptomoedas. Afinal, é essa tecnologia que garante a segurança das moedas digitais. Em outras palavras é o blockchain que faz as criptomoedas serem descentralizadas.

Quando Satoshi Nakamoto criou o bitcoin, certamente ele pensou nisso. E dessa forma a sua engenhosidade transformou essa tecnologia inovadora e fantástica em uma das maiores tendências mundiais.

Enfim, chegamos ao final deste artigo, e agora a palavra Blockchain já não é mais um bicho de sete cabeças, não é mesmo? Mas, se ainda assim restou alguma dúvida, deixe o seu comentário e nos ajude a difundir o conhecimento.