Resumo semanal: correções tomam o mercado de criptomoedas

Resumo semanal: correções tomam o mercado de criptomoedas

Ao olhar os gráficos de criptomoedas, será difícil encontrar um criptoativo com um desempenho positivo no acumulado semanal.

Dentre as 20 maiores em valor de mercado, apenas VeChain e Solana tiveram um resultado positivo no período.

Desta forma, em vez de listar as criptomoedas com os melhores desempenhos nos últimos 7 dias, o artigo de hoje vai abordar a situação do mercado de criptomoedas no geral.

O que aconteceu?

O Bitcoin (BTC) iniciou uma dura correção no último fim de semana, caindo bruscamente em apenas poucos minutos.

Embora o BTC tenha se recuperado levemente, ele iniciou uma espiral de queda que foi progredindo ao longo da semana.

Até a quinta-feira (22), diversas altcoins estavam apresentando resultados diários positivos, como o Ethereum — ainda que o acumulado semanal fosse negativo.

Então, se as altcoins estavam se saindo bem, o que mudou?

Recentemente, surgiram rumores nos Estados Unidos sobre um aumento nos impostos. Consequentemente, esse aumento pode impactar negativamente nas criptomoedas.

Desta forma, analistas desconfiam que investidores correram para se desfazer de suas posses, fazendo com que o Bitcoin ficasse abaixo de US$ 50 mil.

Como a notícia afeta as criptomoedas no geral, e não apenas o BTC, o impacto foi sentido por todo o mercado.

Contudo, esta pode não ser uma notícia ruim.

Um passo para trás, três passos para frente

Apesar da brusca correção atual, traders e analistas ainda acreditam que a alta das criptomoedas não teve fim.

Assim, o período atual é tido por eles como um período de acumulação. É chance de comprar criptomoedas em um nível mais baixo para aproveitar uma possível alta.

Grandes projetos que estavam com os preços “esticados” agora podem apresentar pontos de entrada mais seguros.

De qualquer forma, ainda não se sabe a duração da baixa do mercado. O recomendado por especialistas nessas situações são compras progressivas, ou seja, sem gastar todo o capital de investimento de uma só vez.

Tal medida previne que, caso o mercado decline ainda mais antes de uma disparada, haja falta de recursos para investir em níveis de preço mais interessantes — bem como mitiga as chances de prejuízo.