Relatório Glassnode: o que esperar para a semana Do bitcoin (27/09/2021)

Relatório Glassnode: o que esperar para a semana Do bitcoin (27/09/2021)

Conforme observado na última semana, o bitcoin passou por uma das maiores liquidações de setembro. O criptoativo primário teve uma correção de cerca de US$8.000 em seu preço. Reguladores e a pressão chinesa ditaram esse cenário de pânico. Apesar de termos visto notícias positivas, como a grande adoção de El Salvador e a implementação da Lightning Network pelo Twitter, elas não foram suficientes para trazer otimismo para as criptomoedas.

Hoje é dia de analisarmos o que o relatório da Glassnode aponta de previsão para essa semana do bitcoin.

Contagem de transações

Analisando as contagens de transações vemos que esse número declinou desde maio, voltando ao que poderia ser considerado um ‘canal de atividade onchain de baixa’. Contagens mais altas de transações são características de condições otimistas, à medida que novos entrantes invadem a rede e a demanda por espaço em bloco aumenta de acordo. Por outro lado, a menor demanda de transação pode indicar que menos participantes do mercado estão ativos e menos interesse relativo no ativo. As contagens de transações estão atualmente em torno de 175k a 200k transações por dia, que são semelhantes aos níveis vistos no mercado de urso de 2018.

Holders continuam acreditando no mercado

Atualmente, o mercado de criptomoedas está sendo dominado por holders e pequenos traders. Ou seja, há uma participação menor de novos entrantes e especuladores de varejo. Podemos confirmar isso observando a métrica de crescimento líquido de entidades, que descreve a diferença entre os novos participantes da rede (segurando novas moedas) e aqueles que estão saindo da rede (gastando todas as suas moedas).

A cada ciclo de mercado vemos um ‘valor mínimo’ crescente de novas entidades. Isso descreve o Bitcoin alcançando um público mais amplo ao longo do tempo e o tamanho da base de HODLer de compra consistente. Também podemos ver no gráfico abaixo que os mercados em alta experimentam um aumento acentuado no número de novos participantes, muitos dos quais desaceleram após os topos do mercado.

Mas será que os holders têm força para manter uma boa resistência?

Para respondermos a essa pergunta, precisamos analisar dois pontos

  • Cerca de 9,6% das entidades detêm moedas, que se acumularam durante os meses de agosto e setembro, e agora estão submersas (detidas com perda não realizada). Isso representa uma retração de 58% da alta de agosto, sugerindo que um número não trivial de compradores de maio-julho obteve lucros em alta.
  • Este ponto é notavelmente semelhante à recuperação de julho-outubro após a liquidação de março de 2020.

Os preços voltaram à base de custo dos detentores de curto prazo. Considerando que estimamos que cerca de 58% deles já estão debaixo d’água, a questão principal é se esses compradores de agosto e setembro venderão suas moedas com prejuízo e reduzirão os preços. A outra questão é:

Os HODLers que permanecem podem fornecer suporte suficiente do lado do comprador se o fizerem?

Para responder a essa pergunta vamos analisar a métrica Coin-days Destroyed 90 (CDD-90), que calcula a soma cumulativa da vida útil gasta nos últimos 90 dias. Essa métrica atingirá o pico quando grandes volumes de moedas antigas forem gastos (geralmente em mercados em alta) e diminuirá durante os períodos de acumulação e HODLing.

O CDD-90 está sendo negociado atualmente em níveis muito baixos de cerca de 150k CDD. Este nível é coincidente com períodos de acumulação em grande escala, incluindo tanto os primeiros mercados em alta quanto os últimos em estágios de baixa.

Também podemos ver que a oferta relativa mantida por detentores de curto prazo atingiu o mínimo histórico de 20% da oferta circulante. Esta é uma ocorrência rara que historicamente descreveu os períodos de acumulação de estágio final dos mercados de baixa pelo dinheiro mais inteligente.

À medida que as moedas migram dos saldos de câmbio altamente líquidos para as carteiras dos investidores, elas começam a amadurecer. Inicialmente, essas moedas provavelmente serão gastas novamente em resposta à volatilidade do mercado, mas com o tempo, elas são cada vez mais consideradas ilíquidas, inativas e com maior probabilidade de permanecerem em armazenamento refrigerado. Essas moedas de transição são referidas como fornecimento de líquido, que podemos ver que está em declínio macro desde 2016.

Conclusão

Holders continuam fortes, mas não o suficiente para bancar a oscilação causada pelos novos entrantes do mercado. Fato já esperado, pois com pouca liquidez de bitcoin disponível, é natural que mãos pequenas consigam ditar o preço. Podemos esperar uma semana mais tranquila, caso não haja nenhuma notícia negativa para o BTC já que muitas liquidações foram realizadas nos últimos sete dias..