Banco Central do Brasil estuda criação do Real Digital

Banco Central do Brasil estuda criação do Real Digital

Banco Central do Brasil estuda criação do Real Digital

O Banco Central do Brasil mergulhou de cabeça nos pagamentos digitais com o PIX.

O presidente da instituição, Roberto Campos Neto, até mesmo chegou a dizer que o sistema foi criado com base nas propriedades das criptomoedas.

Ou seja, o PIX visa fornecer transações rápidas, transparentes e mais baratas.

Conforme publicado pelo G1 ontem, 20 de agosto, agora o Banco Central estuda a criação do Real Digital.

Brasil Pode Ganhar Real Digital

A princípio, a instituição criou um grupo de estudos para estudar a emissão do Real Digital.

O grupo vai propôr a emissão da moeda e identificar possíveis riscos.

O Banco Central afirmou que esta é uma “possibilidade para aprimorar o modelo vigente das transações comerciais entre pessoas”.

Ademais, em nota encaminhada ao G1, foi revelado:

“A iniciativa avaliará, também, como uma moeda eletrônica pode trazer benefícios complementares aos que estão sendo introduzidos com a implantação do Pix, sistema de pagamentos instantâneos, que começa a funcionar em novembro.”

Por fim, foi revelado que o Real Digital pode adotar a política monetária do país caso seja emitido.

Contudo, o Banco Central afirma que o Real Digital terá lastro, “diferente do Bitcoin”.

Moedas Digitais De Bancos Centrais Se Tornam Populares

As CBDC, nome dados às moedas digitais emitidas por bancos centrais, tornaram-se populares desde 2019.

O principal fator por trás da sua popularidade foi o anúncio da Libra, criptomoeda do Facebook.

As preocupações regulatórias sobre uma moeda digital tomar boa parte das transações mundiais alarmou os bancos centrais.

A solução foi estudar o tema, algo que tem sido feito por diversos bancos centrais.

Outro fator foi o progresso feito pela China em relação ao seu “yuan digital”.

Os Estados Unidos, temendo ficar para trás, impulsionou conversas sobre o dólar digital.

Como resultado, outros países que se espalham no “Tio Sam” também iniciaram seus estudos.

Apesar da leve crítica ao Bitcoin, afirmando não haver lastro, o anúncio do Banco Central mostra que a instituição está

O Banco Central do Brasil mergulhou de cabeça nos pagamentos digitais com o PIX.

O presidente da instituição, Roberto Campos Neto, até mesmo chegou a dizer que o sistema foi criado com base nas propriedades das criptomoedas.

atenta aos desenvolvimentos ao redor do mundo.