CRIPTO URNA: CONHEÇA O MONERO

CRIPTO URNA: CONHEÇA O MONERO

Enquanto muitos criptoativos focam apenas em ser o dinheiro utilizado no dia a dia, eles esquecem de uma lacuna muito importante que é o anonimato. Com criminosos cada vez mais interessados no mercado de ativos digitais, realizar transações anônimas faz toda a diferença. Certamente empresas e até mesmo os indivíduos necessitam de privacidade para manter seus negócios funcionando, pois, dependem de segredo para suas atividades e para terem alguma vantagem frente a concorrência. Criptoativos de privacidade são necessário e sem dúvida o Monero é destaque nessa arena.

Semelhantemente ao Bitcoin, o Monero tem seu criador anônimo. A altcoin surgiu em 2014 como uma bifurcação da base de código do Bytecoin. O Monero conseguiu se consolidar como a principal altcoin de privacidade. Embora apresente grandes números de transações, não conseguimos saber a quantidade de endereços ativos para o criptoativo graças à ofuscação incorporada ao seu código. Além disso, o Monero apresenta outro foco que é a descentralização.


Se você deseja fazer uma doação anônima, enviar dinheiro para indivíduos que residem em países com regimes totalitários ou simplesmente fugir de censuras, o Monero pode ser a opção ideal, pois usa endereços secretos, que são uma maneira de gerar um endereço em que não é possível ver o saldo da conta. Assim sendo, leia este artigo até o final para conhecer mais sobre a mais relevante altcoin de privacidade do mercado de criptoativos.

Como Monero garante o anonimato

Por certo que existem inúmeros motivos para uma pessoa decidir realizar transações de modo anônimo. Se você é um comerciante que deseja aceitar Bitcoin como pagamento, por exemplo, terá seu endereço de BTC público. Como consequência, com o tempo se tornará conhecido por muitos e você não poderá controlar se ele será visto por indivíduos honestos ou ladrões. Ademais, a identidade e as transações de seus clientes também podem se tornar públicas. Logo, trabalhar com um criptoativo privado, como o Monero já mostra uma vantagem.

Todavia, você deve estar se perguntando como o Monero consegue oferecer uma privacidade de nível tão alto. A altcoin alcança essa qualidade através da tecnologia Ring Signature. Como resultado da implementação do código na altcoin, uma assinatura digital é criada para que um grupo de possíveis assinantes sejam mesclados para produzir uma assinatura distinta que pode autorizar uma transação. Dessa forma, a relação entre as transferências é dificultada. Além disso, o Monero utiliza o Stealth Address para garantir que os endereços de uma transação sejam ocultados.


Escalabilidade

De fato, o grande terror dos usuários blockchain é a escalabilidade. O termo chega a causar arrepio nos profissionais e pesquisadores da indústria que buscam a cada dia resolver o problema desde que Satoshi Nakamoto apresentou o Bitcoin ao mundo. Os criptoativos que nasceram com o intuito de andar lado a lado do sistema financeiro tradicional e vencerem empresas como Mastercard não podem apresentar tantas dificuldades em realizar transações. Eles precisam de fato lidar com um volume de transferências muito maior do que atualmente.

Nesse sentido, o Monero não apresenta reclamações de seus usuários. Apesar de utilizar o Proof of Work como mecanismo de consenso, o blockchain da altcoin é significativamente grande. A cada dois minutos novos blocos são criados. Como resultado, o ativo digital é pelo menos cinco vezes mais rápido que o criptoativo rei. Ademais, ao contrário do Bitcoin que aumenta o congestionamento com mais pessoas entrando no ativo, o blockchain do Monero fica maior quando sua adoção se torna mais ampla. Contudo, é importante destacar que o limite de tamanho de bloco do Monero é dinâmico. Ou seja, eles aumentam e diminuem em resposta à demanda da rede. Isso garante que o ativo digital alcance seu objetivo de ser uma moeda mundial.

Mineração

Se você é novo no mercado de criptoativos provavelmente não sabe que no início da era do criptoativo era possível minerar Bitcoin em sua casa. Todavia, a dificuldade de mineração do BTC aumentou muito. Hoje em dia para conseguir obter BTCs os mineradores precisam de fazendas de mineração. Inegavelmente, isso pode causar uma certa centralização na rede do ativo digital. O meio blockchain sempre olhou para a China como o grande polo de criação de Bitcoin uma vez que o país asiático concentrou durante anos mais de 50% de toda a mineração do criptoativo.

No Monero essa dificuldade não é vista. Com o intuito de descentralizar a criação do criptoativo da famosa ASIC e aumentar a adoção, a mineração da altcoin pode ser feita através de um navegador. Assim sendo, ainda e possível extrair Monero usando apenas uma GPU ou CPU. Ademais, o processo de mineração é bastante simples e levanta o incentivo para que mais pessoas utilizem seus computadores para minerarem, pois, assim o processo fica mais lucrativo. A rede também emite multas para impedir que os mineradores tentem manipular o sistema.

Fungibilidade

Como consequência da transparência do Bitcoin, o criptoativo apresenta problemas quanto a sua fungibilidade. Se um BTC for utilizado em transferências ilícitas, ele pode ser rejeitado pela comunidade e exchanges podem não aceita-lo em suas plataformas para serem negociados. Assim sendo, o criptoativo falha ao não permitir que 1 BTC seja equivalente a 1 BTC em qualquer momento.

Sem dúvida que esse problema não é visto no Monero. Suas transações não permitem o histórico da altcoin. Ou seja, os tokens não perdem seu valor se tiverem sido usados em transações obscuras. Dessa forma, não há uma lista negra do Monero pelas corretoras e traders.

Conclusão

Certamente o mundo não precisa saber onde você dorme, o que você come e muito menos olhar para seu saldo em criptoativos, como se fossem saldos bancários e saber a quantidade de dinheiro que você tem. Olhando por esse cenário, você entende como é importante um criptoativo de anonimato como o Monero. A privacidade observada no Monero e importante, pois ela representa o futuro das transações monetárias. Certamente o criptoativo que já foi visto como um scam, atualmente te faz ser seu próprio banco anônimo, ofuscando por padrão as informações das transações realizadas. Após entender como o Monero funciona, você já tem mais clareza para saber se é realmente essa altcoin que deseja ver aqui na Bitcointoyou. Não esqueça de votar na Cripto Urna.