Você já pesquisou o que é Hash? Muitos já, e não entenderam…

Banner com o titulo "O que é hash? Como ele funciona no Blockchain?"

Você já pesquisou o que é Hash? Muitos já, e não entenderam…

E é por isso que neste post a BitcoinToYou vai te conter o que é hash e qual seu papel em transações de ativos na Blockchain para que essa temática seja entendida de uma vez por todas, afinal não dá para negociar criptomoedas e não entender um dos termos mais citados no mercado cripto.

Desmistificar o universo das criptomoedas é uma das nossas missões. Vamos lá?

O que é Hash?

Ele representa um código criptografado de tamanho fixo, ou seja, por meio de um algoritmo matemático, determinado dado – senha, arquivo, informações – é transformado em uma espécie de conjunto alfanumérico que possui caracteres exclusivos.

Desta forma, é correto afirmar que hashing é o processo de geração de uma saída fixa (output) por meio de uma entrada (variável). Guarde essas expressões!

Não há a necessidade de você, investidor, entender a programação por trás desse código (é dificílima, acredite!), bastando apenas saber como esse valor alfanumérico de indicador único e irrepetível funciona.

Como funciona o algoritmo Hash?

O hash, função hash, algoritmo hash ou ainda, hashing, nada mais é do que uma função matemática criptográfica, como já destacamos, mas é preciso entender também qual a importância de seu uso na informática, e principalmente no Blockchain.

O objetivo mais geral desse processo de codificar dados de entrada (input) por meio de criptografia para que os dados de saída (output) sejam fixos é justamente a padronização: o código gerado sempre possuirá o mesmo tamanho de, geralmente, 128 e 512 bits, e o mesmo número de caracteres alfanuméricos.

Mas, por que padronizar informações em uma espécie de livro contábil digital como a Blockchain? Os hashes apresentam três funções que respondem essa pergunta e, por isso, merecem ser destacadas:

  1. a de resumir dados;
  2. a de verificar integridade de arquivos;
  3. a de proteger senhas em servidores.

Sabendo disso, imagine a possibilidade de resumir informações extensas e que devem ser secretas por meio de uma única sequência com letras e números e ainda preservar a integridade das informações ali criptografadas? Isso é o que o hash faz!

A praticidade que você conhece e tanto preza no mercado cripto advém dessa união entre tecnologia da informação e matemática.

O hashing é bastante complexo, mas caso ainda assim você queira entender a estrutura dos dados e hasing acesse esse modelo disponibilizado pelo Insitituto de Matemática e Estatísitica da USP (IME-USP).

Características da função hash

Uma função hash é caracterizada (também) por três pontos de distinção os quais você sempre será capaz de identificar:

  1. saídas de tamanho fixo: independente do que for informado como valor de entrada (arquivo ou tamanho), as saídas de um hash sempre irão possuir as mesmas quantidades de letras e números;
  2. eficiência operacional: por meio do hash não haverá prejuízo de velocidade e tampouco complexidade no processamos dos dados de input e output;
  3. determinística: um valor de input (entrada) sempre terá o mesmíssimo output (valor de saída), mesmo se feito inúmeras vezes.

Sendo ainda mais completo do que se imagina, o hashing é tão completo que ainda apresenta diferentes categorias de funções criptográficas:

  • unidirecional: diz respeito à invertibilidade dessa função, ou seja, é praticamente impossível fazer com que um valor de output informe inversamente uma dado de input;
  • resistência à segunda pré-imagem: nunca irão existir dois valores de entrada (input) com o mesmo valor de saída (output);
  • resistência à colisão: basicamente é a reafirmação da função acima já que é impossível encontrar dois hashs iguais.

A relação entre hash e Blockchain

A Blockchain é uma tecnologia de registro de transações de criptomoedas, sendo conhecida como uma cadeia de blocos criptografados. Nota uma similaridade com todo o conteúdo dito acima? Então adivinhe quem trabalha arduamente para toda essa criptografia desses blocos de dados? Sim, o hash!

A capacidade computacional é indispensável para o bom funcionamento de uma rede de transações financeiras, seja para registrá-las ou validá-las – de modo a evitar fraudes –, então quando os usuários mineram essa rede e registram suas transações é gerado um hash.

Não só ações individuais são criptografadas, mas também blocos de informações, o que gera então a denominada “cadeia de dados”.

Aplicações da função hash

O universo das Blockchain e criptomoedas ainda não parece palpável para você? Não seja por isso, para frisar ainda mais como o hashing é importante, mostramos como ele está presente até no seu cotidiano:

  • nos downloads de arquivos: o armazenamento de um arquivo no servidor é feito por meio de funções criptográficas;
  • nos antivírus de computadores e telefones: a integridade de um arquivo é verificada por meio do hash;
  • na recuperação de senhas: você sabia que sua senha de usuário é salva de modo criptografado no banco de dados de um site? Ou você achava que lá do outro lado da tela alguém sabia sua senha?

E aí, se sente mais seguro em investir no mercado de criptomoedas? Vem investir conosco!