Bélgica cria lista para alertar consumidores de criptomoedas fraudulentas

Bélgica cria lista para alertar consumidores de criptomoedas fraudulentas

Bélgica cria lista para alertar consumidores de criptomoedas fraudulentas

A Autoridade de Serviços Financeiros e Mercados (FSMA) da Bélgica está fomentando uma lista de criptomoedas suspeitas que transitam pelo país. De acordo com a FSMA, essa lista está sendo baseada através de reclamações dos usuários e outros indícios que estabelecem as fraudes.

Reclamações recebidas pela FSMA incluem clientes incapazes de recuperar seu dinheiro investido e de contatar a empresa depois de investirem. “Eu investi através de uma plataforma que alegava ter uma licença”, disse um consumidor à FSMA. “Quando pedi o reembolso do meu dinheiro, me foi prometido que meu dinheiro seria reembolsado em uma determinada data. No entanto, nunca recebi nada e agora nem tenho acesso à plataforma.”

Quando a lista inicial foi divulgada, em março deste ano, 19 moedas digitais foram apontadas, sendo elas: 01crypto, Btc-cap, Capital-moedas, Coinquick, Cryptavenir, Crypto-banque, cripto-infos, Cryptos.solutions, Cryptos-moeda, Ether-invest, Eurocryptopro, Finanças-mag, Gme-crypto, Gmtcrypto, Good- crypto, Mycrypto24, Nettocrypto, Patrimoinecrypto e Ydconsultant.

No início de setembro, esse número já tinha subido para 78 plataformas, um número que chega a ser assustador. “Esta lista de plataformas de negociação de criptomoedas baseia-se unicamente nas conclusões da FSMA, em particular como resultado dos relatórios dos consumidores. Como tal, não inclui todas as empresas que possam estar operando ilegalmente na Bélgica nesse setor”, informou a FSMA.

Muitas plataformas fraudulentas “afirmam estar ativas no comércio de criptomoedas”, observou a agência. No entanto, depois de investir em moedas criptografadas por meio dessas plataformas, os consumidores “nunca recuperam os fundos investidos” ou “simplesmente não ouviram mais nada da empresa depois de investir seu dinheiro”.

A FSMA também acrescentou que “algumas dessas plataformas também oferecem outros produtos financeiros com criptomoedas como ativo subjacente”, como “contas de poupança com retornos supostamente garantidos, direitos de serviço ou produtos derivados, como CFDs”.

A FSMA ainda não divulgou a lista completa porque deseja incluir outras até o final do ano.

#BELGICA #CRIPTOMOEDA